[Literatura] Resenha: Memórias de um Amigo Imaginário


Memórias de Um Amigo Imaginário



Enquanto Max acreditar em mim, eu existo. Posso precisar da imaginação do Max para existir, mas tenho os meus pensamentos, as minhas ideias e a minha vida, tudo isso separado dele. Max não gosta de gente da mesma forma que as outras crianças gostam. Ele gosta das pessoas, mas bem de longe. Quanto mais afastado alguém ficar de Max, mais ele vai gostar dessa pessoa.
“Nós dois não gostamos da Sra. Patterson, mas ultimamente ela e Max estão estranhamente próximos. Isso não é normal, muito menos para alguém como o meu amigo. Ele corre perigo, tenho certeza...”

Uma história apaixonante e dramática sobre amor, lealdade e sobre o poder da imaginação. Perfeita para qualquer um que já tenha tido um grande amigo – real ou não...


Budo é um amigo imaginário sortudo. Ele existe há cinco anos, que é muito tempo para alguém como ele existir. Max colocou esse nome nele. Max tem oito anos e está na terceira serie. Max é um menino especial e também o único que pode vê-lo. Budo sabe tudo que Max sabe, e também algumas coisas que Max ainda não sabe.
Os dois gostam da Sra.Gosk, mas não gostam da Sra.Patterson. Ultimamente, porem, ela e Max estão muito próximos. E isso não é normal, muito menos para alguém como seu amigo. Max corre perigo, com certeza. E Budo é o único que pode salva-lo.

A narrativa desse livro nos envolve desde a primeira pagina. Budo tem uma forma madura, e ao mesmo tempo, inocente de se expressar. A forma como ele retrata sua existência e tem consciência é tocante. Ele ira viver enquanto Max acreditar nele; ele é um produto da imaginação de Max e vive segundo as regras que seu amigo criou para ele, então Budo tem certa liberdade em relação à sua existência, não depende de Max para se locomover e aprender sobre o mundo. Budo é mais maduro, conhece melhor as pessoas más.
No livro há de tudo: drama, suspense, comedia... Acompanhamos em toda a narrativa a visão de Budo sobre a vida e o mundo. E em alguns momentos da agonia da sua impossibilidade de comunicação com o mundo sem Max. A amizade deles e a forma como um precisam do outro é de chorar mesmo (mesmo eu não tendo chorado).
Tem passagens repetidas e eu acho que é propositalmente. Budo repete muito, talvez para se auto afirmar ou para mostrar seu lado infantil. Fica meio impossível não questionar até que ponto Budo é Budo ou não apenas a imaginação de Max.
Super-recomendado! Parem tudo e vão ler!

Minhas quotes favoritas:
"Monstros são sempre ruins, mas monstros que não andam nem falam como monstros são os piores."
“Persistir. Gosto dessa palavra. Eu persisto.”

6 comentários:

  1. Oie :)

    Eu estou loucoo nesse livro desde a primeira resenha que li dele, só não comprei ontem porque estava caro demais, mas com certeza vou adquiri-ló o mais rápido possível, beijos :D

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Realmemte os livros hoje em dia estão um absurdo. Mas fica de olho nas promoçoes da Saraiva. Comprei em uma promoção por R$14,99.
    bjs
    Maria

    ResponderExcluir
  3. Olá, Maria! Gostei muito da resenha, o livro parece ser bem fofo!

    Beijos,

    Lulu
    http://blogamantesdelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Obrigada.É realmente mt fofo!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  4. Ain, estou doida pra ler esse livro, achei a sinopse tão fofa, essa amizade entre o Budo e o Max, quero muito mesmo lê-lo!

    Adorei a resenha, só a aumentou a minha vontade :))

    Beijos
    Mari
    http://quinzeprimaverasescritas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Leia, sim! É mt bom!
      Bjs
      Maria

      Excluir